logo mnemocine

fred.png

           facebookm   b contato  

História do Cinema

Aqui estão os textos, artigos e ensaios referentes a História do Cinema. A seção,  desenvolvida com a ajuda de nossos colaboradores, professores, pesquisadores e cineastas, possibilita uma farta  reflexão sobre o universo audiovisual.  OBS: Textos de maior extensão encontram-se em PDF na seção "Downloads".

O cinematógrapho e a ilusão espetacular da São Paulo moderna

 

A abrangência e presença constante dos grandes meios de comunicação, dentro dos espaços urbanos e das expectativas de seus habitantes, é questão fundamental, na medida em que se percebe a relevância da participação desses meios na reorientação de sensibilidades e divulgação de valores culturais.

Leia mais...

Cinematógraphos: o cinema e a construção da brasilidade moderna na Belle Èpoque

O poeta modernista Guilherme de Almeida escreve, durante a década de vinte deste século, uma coluna diária no jornal paulistano "O Estado de São Paulo", qualificada pelo próprio autor como uma "crônica Cinematográfica".

A questão da indústria cinematográfica brasileira na primeira metade do século

Após o que a historiografia consagrou como a "bela época" do cinema brasileiro, período compreendido entre 1908 e 1911, no qual alguns exibidores produziram filmes alavancando a produção nacional em termos quantitativos, temos o início da ocupação quase total do mercado brasileiro pelo produto estrangeiro.

Leia mais...

"Antecedentes del travestimo femenino y masculino en el cine"

INTRODUCCION

El travestismo puede tratarse tanto de cómicos que en forma esporádica utilizan este recurso, como de especialistas en la personificación de otro género sexual. a los últimos se los denominó en francia desde el siglo xviii 'hommes protées': actores que se especializaban en las representaciones femeninas. el término equivalente en inglés es el de "female impersonators". es el "actor que travestido de mujer imita a personajes reales o hace parodias de 'tipos femeninos'. (enciclopedia dello spettacolo, 1959: 515) a las actrices travestidas se las denomina "male impersonators".

Leia mais...